Igualdade de genero: o que homens e mulheres ganham com isso?

Você sabia que um dos objetivos de desenvolvimento sustentável da ONU é “alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas”?

Imagine uma empresa onde trabalha muitas pessoas com talentos diversos. E detalhe, essa empresa não anda muito bem, está precisando crescer em vários níveis.

Muitos desses talentos poderiam ser usados, inclusive, poderiam estar trabalhando todos juntos, assim seria muito mais fácil vencer e resolver os problemas empresariais.

Isso não acontece, contudo, porque as pessoas não podem assumir papéis diferentes daqueles que sempre assumiram, precisam seguir a lógica que seguiam seus pais, seus avós e por aí vai. 

Assim, alguns funcionários continuam sobrecarregados, e as pessoas continuam trabalhando em grupos separados ao invés de unir esforços. E claro, os problemas da empresa seguem iguais.

Te parece uma atitude inteligente?

Imagino que se você tiver alguma tendência empreendedora, deve estar arrancando os cabelos de vontade de assumir a liderança dessa empresa. 

Claro, pela percepção dos negócios, isso é loucura total, como rasgar dinheiro.

 

Essa empresa não te faz lembrar a igualdade de gênero no Brasil? 

  

Agora vamos olhar para a sociedade em que vivemos hoje, melhor, para o Brasil em específico.

Você já parou para pensar quantos potenciais perdemos desde a infância por causa dessa bobeira de definir o que meninos podem fazer e o que meninas não podem fazer?

Quem garante que em um determinado casal, a mulher não seja mais eficiente trabalhando fora e ganhando dinheiro, enquanto o pai cuida dos filhos.

Ou ainda, se saíssem os dois para trabalhar e dividissem as tarefas de casa, de forma que ambos tivessem o mesmo tempo e a mesma energia para o trabalho tanto de fora como doméstico.

Imagina que um filho ou filha pode estar sendo privado de ter a presença mais eficiente cuidando dele, ( no caso, o pai), simplesmente por que todos pensam que a mulher, com certeza, cuida melhor.

Imagine quantos talentos femininos não estamos perdendo simplesmente porque a sociedade não dá espaço para a mulher fazer o que bem entende.

E não é diferente com os homens, quantos deles também não se revelam como talentos simplesmente porque tal atitude não se encaixa em “coisas de macho”.

 

Empoderar as mulheres não quer dizer diminuir os homens

Quando a ONU ou outras entidades ou pessoas falam de empoderamento das mulheres, talvez algum homem ou mesmo mulher pode entender isso como um “colocar as mulheres num patamar acima”.

Engano total. Se não vivêssemos numa sociedade machista de desigualdade de gênero, essa coisa de empoderamento feminino não teria o menor sentido.

A questão é que já nascemos ouvindo e sendo induzidas a assumir um papel num nível menor que os homens.

Desde cedo, já é dito o que é permitido e proibido à mulher. É nesse cenário que entra o empoderamento feminino, de dizer que todos são iguais, não é isso que diz a nossa constituição?

O empoderamento feminino luta por igualdade e jamais para elevar as mulheres a um patamar superior aos homens, porque isso seria o mesmo que vivemos hoje.

Lutar pela igualdade de gênero é lutar para que homens e mulheres tenham direitos iguais, nem mais e nem menos.

Isso tem a ver com gentileza masculina, sim, mas sem precisar pagar a conta toda vez ou ser o forte da relação sempre.

Tem a ver com um lado cuidador feminino, sim, mas sem precisar servir sempre ou se impor uma capa de “mulher virtuosa” para ser aceita.

Empoderamento feminino luta por homens e mulheres se respeitando e dando o melhor de si, independente de seu gênero.

  

 

Desigualdade de gênero no mercado de trabalho 

 

E se falarmos do mercado de trabalho, então, vamos ver que somos péssimos administradores. Sim, essa cultura terrível que dá mais espaço para homens ou que os impede de fazer tal coisa.

Ou ainda que não permite à mulher sonhar com o que quiser, é um desperdício de talento.

E é sempre bom lembrar que não é só a mulher que perde com essa cultura retrógrada, não mesmo.

Ela poderia ser uma aliada de peso e desafogaria essa tal empresa da qual falamos porque dividiria as funções de forma igual.

Isso tiraria um peso das costas masculinas de ter que ganhar salários maiores, de ocupar os melhores cargos e cada um poderia fazer o melhor o que preferia.

Com certeza, todos saíriam ganhando.

O blog café com estórias trás muito conteúdo para o universo feminino. Segue alguns links que podem te interessar.

Ler livro online ou físico

Livro, aliado para convencer os filhos a se alimentarem melhor

Melhores livros de romances

Escritora Carolina Maria de Jesus

Encontro marcado de Fernando Sabino

 

Quem ganha com a igualdade de gênero? TODOS.

Não tem como negar que essa história de mulher não poder isso ou aquilo, ou homem que se preze não vai por esse caminho ou aquele, é um fardo no ombro das pessoas. De todas.

Não há o que discutir, quem sofre mais com isso, claro que é a mulher, inclusive muitas morrem todos os dias, (feminicídio) vítimas desse machismo estrutural.

Mas a vida do homem também poderia ser bem mais leve se todos fossem livres e iguais.

Só olhar para esse cenário de morte de mulheres, simplesmente por ser mulher, que fica claro que também ao homem essa situação é incômoda. 

Exemplo disso são os novos movimentos masculinos para discutir os  padrões machistas impostos a eles

A ONU começou um movimento her for she, ou eles por elas. Ele parte da ideia de que os preconceitos contra as minorias são problemas de toda sociedade.

Não se pode dizer que todo branco é racista, assim como nem todo homem é misógino. Ou seja, estamos juntos nessa luta. Aliás nessas lutas.

É isso, a mulher conquistou muito espaço nos últimos anos e isso já mostra resultados. Um exemplo disso é que ela já se destaca no cenário empreendedor brasileiro. Percebe?

Igualdade de gênero além de muitos outros benefícios, é também lucrativo.

Eu adoraria saber sua opinião.