Protagonismo Feminino Nos Livros De kristin Hannah

Olá! Você conhece Kristin Hannah? Hoje nossa conversa será sobre ela, a escritora do protagonismo feminino, que de uma forma fascinante recheia suas obras de sentimentos, conflitos, tragédias, redenções e finalmente amor. E o livro que usaremos para dar vida ao nosso bate papo, é As Cores Da Vida. Trama em que os personagens são obrigados a rever seus conceitos diante dos conflitos. E que conflitos!

E então? Preparado para intensas emoções? Ajeite-se no sofá, pegue a pipoca e um lenço para as lágrimas, que vai começar o Show de Kristin Hannah.

livros de Kristin hannah3

Como eu já disse em outros momentos aqui, a minha lista de autores preferidos é imensa e totalmente mutável. Tem sempre alguém entrando e outros saindo. É claro que há alguns com cadeiras cativas como José Saramago, Elena Ferrante, Fernando Sabino, Pedro Bandeira, Carolina de Jesus, Irvin D. Yalom, Cora Coralina e outros que me acompanham desde que os conheci. Ou seria eu que os acompanho. Não sei, mas não importa, hoje vou apresentar uma nova paixão, e tenho a sensação de que será também duradoura.

Kristin Hannah entrou na minha lista de leitura de uma forma totalmente inesperada. Numa passagem pela livraria a procura de títulos de alguns autores novos, fui apresentada a um de seus livros e aceitei levá-lo apenas para completar a lista e pela insistência da vendedora.

Título: As Cores da Vida
Autor: Kristin Hannah
Editora: Arqueiro
Número de Páginas: 352
Ano de Publicação: 2016

Mas bastou as primeiras páginas para eu ficar encantada com sua forma de escrever. Depois disto, já foram quatro títulos e este número não é ainda maior porque tenho um princípio de diversificar autores, para conhecer novos estilos.

Conhecendo melhor Kristin Hannah.

frases de Kristin Hannah

Best-seller do The New York Times, Krinstin Hannah é ganhadora de incontáveis prêmios literários, entre eles… o Golden Heart, o Maggie, o National Reader’s Choice, e outros.

Nascida na Califórnia, foi para Washington ainda na infância. Advogada, começou a escrever na licença maternidade do filho para ocupar o tempo. Como todo grande autor, foi rejeitada muitas vezes até um olhar atento ver tamanha sensibilidade em seus escritos.

Estamos num momento em que mais do que estar na moda, o empoderamento feminino é extremamente importante. É necessário falar destas tantas mulheres que estão decidindo a história, por que a cada dia esta representatividade mostra nos números como a mulher vem exercendo com grandeza seu papel na sociedade, e mais… sabemos quanto cada um por cento destas estatísticas exigiu persistência, luta e até a entrega da própria vida de algumas heroínas. E é certo que, mulher ganhando espaço é sinal de:

  • crescimento de uma nação,

  • valorização da família e

  • principalmente sinal de sensibilidade. Como podemos deixar num lugar tão desvalorizado alguém que é nada mais nada menos que a figura representativa da maternidade, a responsável pelo maior afeto que recebemos na vida e pela maior parte de nossa educação. 

Pra mim, quem coloca holofote nesta luta merece nosso respeito. E esta autora de que vamos falar hoje, é uma destas. Uma das características fortes dos livros de Kristin Hannah é o protagonismo feminino e ela coloca a mulher no seu devido lugar, em linha de frente, participando de decisões e quando a sociedade não permite esta entrega claramente, suas personagens lutam às escondidas, mas não abdicam de seus papeis de cidadãs.

E o que também me atraiu em seus livros, é que suas personagens apesar de serem guerreiras e ativas na sociedade, continuam sendo os principais esteios em casa, estão na maioria das vezes buscando superar algum obstáculo familiar.

“Meus livros costumam ser sobre mulheres tornando-se adultas, não importa quando isso aconteça em suas vidas. É provável que elas se apaixonem no caminho, mas esse amor é uma parte periférica da jornada, não a jornada em si.”

 Eu escolhi o livro As Cores da Vida para dar forma ao nosso bate papo sobre a autora, porque ele foi o seu último lançamento e também o último que eu li. Ganhou minha simpatia pelo cenário e pela forma como ela aborda os conflitos familiares. Problemas reais vividos por pessoas de verdade.

“Por mais que eu goste de cenários históricos, eu me senti mais livre e mais original no contemporâneo.”

É um livro de uma leitura gostosa, como é bem o estilo da autora. E com uma história muito bem acabada, sem pontas soltas. Vamos a um resumo?

livros de kristin hannah2

 Winona, Aurora e Vivi Ann foram criadas no rancho da família em meio a mato e cavalos por um pai sem muito afeto, depois de perderem a mãe muito cedo.

Winona é a mais velha e porto seguro das irmãs, vive debaixo de um olhar ora indiferente, ora extremamente crítico do pai. Tem uma visão mais real das coisas e parece sentir inveja da generosidade com que a vida, aos seus olhos, trata Vivi Ann.

 

 Vivi Ann é a caçula da casa e a preferida do pai. Talvez por ter tido um pouco mais de afeto vê a vida de uma forma mais romântica, com uma pitada de ingenuidade até. É linda, livre, coração grande, apaixonada por cavalos e querida por todos.

cavalos

Aurora, a irmã do meio, se mostra pacificadora, mas não demostra bem seus sentimentos e está sempre entre as duas irmãs. Na trama, é como se sua historia fosse secundária, e seu papel fosse jogar os holofotes em Vivi Ann e Winona.

Apesar de muita diferença, as três tem uma relação forte de afeto criado desde que a mãe estava viva. Elas acreditam que se permanecerem juntas, será como se a mãe estivesse presente, e por isto se sentem obrigadas a cuidar desta relação.

No decorrer da trama Vivi Ann e Winona se embatem em torno de dois homens. Primeiro de Luke, o bonitão que era melhor amigo de Winona desde a infância, por quem ela sempre fora apaixonada. Mas ele encontrando Vivi Ann anos depois, se apaixona e começam a namorar. Mas ela, com seus espírito livre e selvagem, apesar de manter o namoro procura por um amor avassalador.

 

 

 

 É aí que entra Dalas, um forasteiro que divide novamente as irmãs, agora em suas formas de julgamento. Vivi Ann se mostra que além de livre é também a mais sensível das três, sendo capaz de ver o que quase ninguém enxergava e Winona prova que algumas vezes a objetividade pode deixar passar detalhes importantes.

Falamos outras vezes aqui no blog sobre o protagonismo feminino. Quer ver?

Diário de Anne Frank

A Espiã pelo Olhar do Mago das Letras

Carolina de Jesus: Uma razão para celebrar o mês da mulher

O que mais me atraiu nesta autora é o espaço que ela dá a seus personagens de errarem e se redimirem, de vivenciar conflitos profundos, se magoarem, mas fazerem o caminho de volta, mostrando no final o que é essencial, o que de fato vale a pena na vida.

Este livro é cheio de personagens intrigantes e fortes, mas os que mais me marcaram é Winona e Vivi Ann, pela diferença de personalidade. Vivi Ann com seu jeito de ver a vida cor de rosa e espírito aventureiro, pagou caro por esta ingenuidade e forma de ver a vida, descobrindo que o mundo nem sempre é justo como ela acreditava. Winona teve que voltar atrás nas suas certezas comprovadas. Mas uma coisa é certa, as duas cresceram, como diz a autora “viraram mulheres”.

Os personagens tiveram oportunidades de se confrontarem  e resolverem suas pendências concluindo numa trama redonda com um fim apropriado para cada um.

Venceu a esperança cor de rosa de Vivi Ann ou a objetividade de Winona? Você terá que ler para saber.

Se você é mulher, é mãe ou está numa jornada em busca de suas verdades ou de encontrar seu espaço nesta era do protagonismo feminino, não pode deixar de ler este livro. Mas se prepare para rever seus conceitos de vida, família, amor, justiça…

Conheça todos os títulos da autora na amazon

E aí, se interessou pelos livros de Kristin Hannah? Então fica combinado, você corre lá garante o seu físico ou em e-book na amazon, e depois volta aqui pra nos contar sua experiência. Estou esperando, hein?

E até nosso próximo encontro!

 

Related posts:

Meu nome é Meirilene Reis. Sou leitora desde os dez anos de idade, quando descobri em ” a marca de uma lágrima” livro de Pedro bandeira, de meu mundo acinzentado uma janela para um mundo colorido, vibrante e cheio de possibilidades. E escritora desde que descobri nas estórias uma forma de expressão, de comunicar o que não conseguia fazer de outra forma. E esta experiência estreita com os livros tem me mostrado que não há limites, para a imaginação nem do leitor nem do escritor, e isto me fascina. A literatura é pra mim um ponto, um eixo, onde em algum momento os mundos das pessoas se encontram, porque ali, tanto na leitura, quanto na escrita, nos despimos de preconceitos, e nos permitimos vivenciar a vida do personagem, que de alguma forma se encontra com a nossa.

18 thoughts on “Protagonismo Feminino Nos Livros De kristin Hannah

  1. Ainda não conhecia a autora Kristin Hannah mas gostei muito de conhecer ela, é sempre bom ficar conhecendo novos autores. Magnífica obras da autora são livros bastante interessantes com uma ótima história, foi um prazer conhecer ela e mais os seus livros, bjs.

  2. Oiê!
    Eu adoro essa autora!! Apesar de só ter lido um livro até agora (O jardim de inverno), a escrita de Kristin Hannah me cativou profundamente. Gostei muito de seu texto e de saber que mais pessoas reconhecem o trabalho dessa autora maravilhosa. Ainda não li As cores da vida, mas já entrou na minha lista.
    Gratidão! =)

  3. Parabéns pelo seu post e por partilhar o trabalho de Kristin Hannah. O empoderamento feminino é um tema cada vez mais falado, mas muitíssimo necessário porque, na maioria das sociedades, as mulheres ainda não alcançaram os mesmos direitos e igualdades que homens. Há muito trabalho por fazer e creio que o trabalho da narrativa de ficção é tão ou mais importante que os textos do feminismo clássico. A mudança começa por dentro e Hannah está a colocar a semente em todos os seus leitores…

  4. Não conhecia a autoria ainda e estou indignada comigo mesma! Como eu cometi esse erro? Ainda mais em se tratando de alguém que fala sobre as mulheres e o poder feminismo que é mais do que válido! Gostei demais de conhecer ela e com certeza vou adquirir meu e-book na Amazon, muito bom saber que tem lá. E pode deixar que com certeza volto aqui para agradecer essa dica maravilhosa. Obrigada!

  5. Kristin Hannah é um autora premiada, ela tem muitas frases bonitas. Eu adoro uma delas é que “Talvez o tempo não cura feridas exatamente, mas deu-lhe uma espécie de armadura ou uma nova perspectiva. Uma maneira de lembrar com um sorriso em vez disso de um soluço. Adorei sua postagem falando um pouco sobre essa escritora bonita e talentosa.

  6. olá , tudo bem ? Não conhecia o trabalho da Kristin Hannah , após ler sua resenha senti uma vontade imensa de saber mais , quero ler AS cores da vida , vou explicar porque esse livro me tocou muito. Essa é a minha história…

    “foram criadas no rancho da família em meio a mato e cavalos por um pai sem muito afeto, depois de perderem a mãe muito cedo.”

    Me endentifiquei muito. Bjssss

  7. Você realmente fez um lista sensacional! Tenho o jardim de inverno da kristin, mas ainda não li!
    Acho que agora encontrei uma boa motivação para ler!

  8. O protagonismo feminino na literatura é muito importante, Kristin é uma escritora admirável, inspiração para muita gente. Eu tenho e já li Jardim de Inverno, entrou para os favoritos devido a sensibilidade incrível na escrita dela. Amei o post, beijos.

  9. Oi,
    O post é bem legal, eu não conhecia essa autora e nem seus livros, mais gostei muito, vou da uma procurada a mais sobre os livros para quem sabe ler em 2018. Gostei bastante do assunto protagonismo feminino.

  10. Achei todos os livros bem interessantes, mas o livro Por toda Eternidade e Jardim de Inverno forma os mais me chamou atenção, já havia lido sobre eles e já quero ler ambos. Beijos

Eu adoraria saber sua opinião.