Persistente como o riacho

Como um riacho que segue pro mar.

 

 

 

 

 

Eu sou como o Riacho
Seguindo o meu caminho
Dia e noite incansável
Buscando meu destino

Águas cristalinas em curso
por vezes amarelas, barrentas
noutras cinzentas, poluídas
são os incidentes de percurso

Somos resultado de trajeto
nem todos compreendem
confundem essência com estado
perder transparência é sobrevivência

Passo cortando terra, abrindo espaço
exigência do contexto
Percebes a peleja?
A margem me oprime
não é agressão é defesa

viver é dinâmica difícil
correr… percorrer
insistir… persistir
construir… reconstruir
e jamais desistir

Águas cristalinas
que descem montanhas
quebram obstáculos
formam cachoeiras
felicidade exige canseira.

Related posts:

Meu nome é Meirilene Reis. Sou leitora desde os dez anos de idade, quando descobri em ” a marca de uma lágrima” livro de Pedro bandeira, de meu mundo acinzentado uma janela para um mundo colorido, vibrante e cheio de possibilidades. E escritora desde que descobri nas estórias uma forma de expressão, de comunicar o que não conseguia fazer de outra forma. E esta experiência estreita com os livros tem me mostrado que não há limites, para a imaginação nem do leitor nem do escritor, e isto me fascina. A literatura é pra mim um ponto, um eixo, onde em algum momento os mundos das pessoas se encontram, porque ali, tanto na leitura, quanto na escrita, nos despimos de preconceitos, e nos permitimos vivenciar a vida do personagem, que de alguma forma se encontra com a nossa.

Eu adoraria saber sua opinião.