Deslizes, a saga de uma menina má

“Mas tentei com todas as minhas forças esconder este meu ímpeto e ser a boa menina que todos queriam que eu fosse. E levei a vida mais ou menos assim, um escorregãozinho aqui, outro ali, mas nada que manchasse significativamente minha reputação.”

Lyz é casada com Jeremias, homem gentil, cuidadoso, previsível e completamente apaixonado. Mas ela, louca por uma aventura, vive um caso secreto com Pedro, que de bom moço não tem nada, mas leva-a a beira da loucura.

Mas a consciência pesa e ela fica dividida entre assumir seu lado de menina má, ou ser a boazinha que sempre quiseram que ela fosse.

Às vésperas do aniversário de dez anos de casamento, disposta a se apaixonar por Jeremias, convence-o a entrar num projeto de resgate de relacionamentos.

Quem sabe além de comemorar a vida juntos, não desperta um lado cafajeste, safado… que ela necessita para viver bem e fiel ao lado daquele homem.

É sua cartada final.

Mas ela é que sai surpreendida… e suas vidas nunca mais serão as mesmas.

Acompanhe um pouco da estória:

O projeto estava já na reta final. Eu estava firme sem ver Pedro, a quase um mês, e a verdade é que eu sentia falta de sexo, mas não com ele.

A presença que inundava meus pensamentos era de Jeremias. Nós mal nos víamos. E aquela balada tinha sido tão mágica, que eu sonhava com aquele homem.

Descobri que aquele encontro ocasional, tinha sido totalmente armado, só eu e Jeremias não sabíamos.

Era o penúltimo final de semana e a proposta era chamar um casal amigo que tinha uma relação legal, para que pudéssemos avaliar a nossa própria relação.

E aí, você gostou da estória? Não esqueça de deixar seu comentário. Ah! Já estava me esquecendo, o e-book está disponível na amazon.

 

 

Related posts:

Meu nome é Meirilene Reis. Sou leitora desde os dez anos de idade, quando descobri em ” a marca de uma lágrima” livro de Pedro bandeira, de meu mundo acinzentado uma janela para um mundo colorido, vibrante e cheio de possibilidades. E escritora desde que descobri nas estórias uma forma de expressão, de comunicar o que não conseguia fazer de outra forma. E esta experiência estreita com os livros tem me mostrado que não há limites, para a imaginação nem do leitor nem do escritor, e isto me fascina. A literatura é pra mim um ponto, um eixo, onde em algum momento os mundos das pessoas se encontram, porque ali, tanto na leitura, quanto na escrita, nos despimos de preconceitos, e nos permitimos vivenciar a vida do personagem, que de alguma forma se encontra com a nossa.

Eu adoraria saber sua opinião.